Feeds:
Artigos
Comentários

mj

Sendo certo que não é para mim evidente que não seja, em vez de instinto de sobrevivência, uma pulsão suicida, registo a retoma neste momento, e com uma evidente utilização dos media, por parte da Ministra da Justiça, do popularíssimo tema do pelourinho, assim desviando, ou tentando desviar, a nossa atenção de uma das maiores hecatombes ocorridas na justiça portuguesa e da qual são testemunhas, entre muitos outros, milhares de Advogados entre os quais me incluo. De seguida, vai aparecer um cordeiro sacrifical que será demitido (alguém que não saiu pelo seu próprio pé a tempo) e teremos, em vez de Justiça, justiceirismo.

“É que embora a última palavra a dizer passe a ser do BCE, o Banco de Portugal continuará envolvido na supervisão destes três bancos: desde logo, mantém a autoridade que tinha em matéria de prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo, bem como a supervisão comportamental. Além disso, cabe-lhe colaborar com o BCE, no âmbito da experiência que já tem do mercado financeiro nacional. Até porque há membros do Banco de Portugal nas equipas de supervisão lideradas pelo BCE – são chamadas por isso de “equipas de supervisão conjunta”.

Global Wealth Report 2014

Clicar na imagem para ler o relatório.

Em resumo, a riqueza aumentou e a desigualdade também.

Uma nota de interesse também para o papel importante dos mercados de capitais no aumento da riqueza global e que é sublinhado neste relatório. Exactamente pela sua indiscutível e potencialmente positiva influência é que os mercados de capitais merecem atenção, escrutínio e regulação. O que se passa com a PT nos últimos dias é um exemplo do efeito letal dos mercados de capitais (e da portugalização).

Jean Tirole’s legacy | Francesco Salemi at Bruegel.org.

Os mercados

“CONSIDERANDO QUE a flutuação do preço das ações em causa não pode excluir a ocorrência de um fenómeno de especulação com impacto negativo;

A CMVM DECIDE:

1. A proibição das vendas a descoberto das ações representativas do capital social da Portugal Telecom, SGPS S.A. (ISIN: PTPTC0AM0009) no Euronext Lisbon, mercado regulamentado gerido pela Euronext Lisbon – Sociedade Gestora de Mercados Regulamentados S.A., nos termos do art. 23.º do Regulamento (UE) n.º 236/2012, com efeitos a partir das 00h00m de 21 de outubro de 2014, até às 23h59m do mesmo dia.”

Daqui.

Uma mixórdia e uma certeza.

Do diário de Sir Walter Scott, um dos “empregados famosos” de uma seguradora:

“1825 December 13 – Went to the yearly court of the Edinburgh Assurance Company, to which I am one of those graceful and useless appendages, called Directors Extraordinary – an extraordinary director I should prove if they elected me an ordinary one. There were there moneyers and great oneyers, men of metal – discounters and counters – sharp, grave, prudential faces, eyes weak with ciphering by lamplight… off I came, my ears still ringing with the sounds of thousands and tens of thousands, and my eyes dazzled with the golden gleam offered by so many capitalists.”

Salvar bancos

there is no magic bullet

 

A PT SGPS, dona de 25,6% da brasileira Oi, tem direito de veto sobre a venda da PT Portugal. Mas irá usá-lo?

E quem são os accionistas da PT SGPS?

Aqui está a resposta:

pt

Entre eles, o banco mau, ou estarei a ver mal?

E a composição do Conselho de Administração da PT SGPS, ou seja, de quem decide, está aqui.

ricardo costa9

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 63 outros seguidores